DicasHigiene BucalPeriodontite

Você sabe o que é a periodontite e quais os seus sintomas?

A periodontite é uma doença muito comum entre a população adulta. Para você ter ideia, atualmente, mais de 2 milhões de pessoas sofrem com o esse problema por ano. No entanto, muita gente acaba não levando a sério, o que resulta na perda dos dentes precocemente e no desenvolvimento de doenças sistêmicas.

Conhecida popularmente como Piorréia, a Periodontite se caracteriza por ser um estágio mais avançado da Gengivite, sendo esta uma inflamação no tecido gengival.

O que é a periodontite?

A periodontite é a evolução da gengivite infecção causada principalmente, por higiene bucal inadequada não tratada e falta de acompanhamento profissional. No entanto, ao contrário da gengivite, que atinge apenas a gengiva, a periodontite afeta também os tecidos que dão suporte aos dentes, como o osso alveolar (ao redor da raiz dos dentes) e o ligamento periodontal (sistema fibroso que liga a raiz do dente ao osso alveolar).

Quais são os sintomas da doença?

Os primeiros sintomas são bastante parecidos com os da gengivite. Por isso, é importante manter a atenção para que o quadro não se agrave e resulte na perda dentária.

Abaixo, veja alguns sinais e sintomas da doença :

1- Amolecimento e queda dos dentes :

A periodontite destrói os ossos e ligamentos que dão suporte ao dente. Sendo assim, quando o paciente sofre com o problema, é comum que os dentes fiquem moles, mudem de posição na arcada dentária e até soltem dos tecidos de suporte, levando a perda definitiva do dente

2- Dentes alongados :

Quando as estruturas que suportam os dentes são destruídas, a gengiva sofre recessão e deixa os dentes mais expostos, causando uma aparência de dentes alongados.

3 – Sensibilidade :

A retração gengival, quadro muito comum em pacientes com periodontite, deixa as raízes dos dentes expostas, o que causa muita dor e sensibilidade na ingestão de quentes e gelados.

4 – Formação das Bolsas bacterianas :

Acumulo de microrganismos patológicos provenientes do biofilme dental, por isso importantíssimo a correta higienização e visitas regulares ao dentista, que podem levar, caso não controladas a perda dos dentes, sendo fator de risco para doenças cardíacas e pulmonares.

5 – Dores :

As dores também são um sintoma bastante comum e acontecem devido ao acúmulo de resíduos alimentares e pus nas bolsas formadas no periodonto

6 – Mau hálito :

Quando um paciente está sofrendo com esse problema, há um acúmulo muito grande de bactérias na boca. Então, ao passo que esses microrganismos realizam a decomposição dos resíduos alimentares, há a liberação de um odor malcheiroso. Outros fatores que contribuem para o mau hálito são o sangramento frequente e a presença de pus nas gengivas.

7 – Alteração do paladar :

Pacientes com periodontite sofrem com o excesso de placa bacteriana e tártaro, o que pode causar mudança no sabor dos alimentos.

8 – Sangramentos :

Pacientes com periodontite é bem característico o sangramento ao simples toque na gengiva ou até em casos mais graves esse sangramento pode ser espontâneo.

Quais são as causas da periodontite?

A principal causa da periodontite é a gengivite não tratada, pois, quando seu quadro evolui, ela se torna mais agressiva e pode levar a consequências graves.

Entretanto, há outros fatores que contribuem para o aparecimento e agravamento da periodontite, como má oclusão dentária, diabetes, tabagismo, stress e ansiedade.

Má oclusão dentária :

A má oclusão dentária é um fator que leva o maior acúmulo de resíduos entre os dentes, desencadeando a Gengivite que pode evoluir para a Periodontite. O tratamento preventivo é a Ortodontia para correção dentária.

O que acontece se o problema não for tratado?

A principal consequência da doença é a perda dentária. Esse fator vai prejudicar toda a harmonia facial podendo ocasionar comprometimentos sérios sistêmicos.

Como é feito o diagnóstico de periodontite?

Sempre pelo seu dentista

Em primeiro lugar, é preciso entender que a doença pode ocorrer em estágios distintos, a depender do comprometimento do tecido de suporte dos dentes. Mas, em todo caso, o exame para identificar a doença envolve a avaliação destes aspectos :

  • sangramento da gengiva;
  • histórico de higiene bucal prejudicada;
  • infecção na estrutura dentária e no tecido gengival;
  • presença de placa bacteriana entre os dentes e a gengiva.

Afinal, a periodontite tem cura?

Ela tem a cura pelo controle da doença ao longo de toda a vida, ou seja, uma vez a doença instalada existirá a necessidade periódica, de ao menos 6 em 6 meses, do paciente procurar o profissional especializado que realizará esse controle.

Quais são as opções de tratamento?

  1. Raspagem periodontal :

A raspagem consiste na remoção do tártaro que está acumulado entre os dentes e as gengivas e o alisamento radicular. É um processo que pode ser feito isoladamente, dependendo do estágio da periodontite, ou acompanhado de cirurgias regenerativas, que visam à recuperação do tecido periodontal. Além disso, o dentista pode prescrever o uso de medicamentos para conter a infecção.

2. Controle de placa bacteriana :

Nesta etapa, o dentista faz a profilaxia com o objetivo de remover a placa bacteriana, além de passar algumas orientações ao paciente para que ele faça esse controle da placa. Caso o controle não seja feito, a doença pode voltar.

3. Uso de medicamentos :

O uso de medicamentos também é bastante comum, pois a periodontite é um processo infeccioso, que precisa ser controlado.

4. Terapia Periodontal de Suporte :

São as consultas de manutenção, ou seja, controle da doença que necessariamente precisam ser realizadas para evitar q recidiva, que pode ser mais grave que a doença de origem.

Como evitar a periodontite?

A prevenção ainda é a melhor arma contra a periodontite. Por isso, o ideal é manter uma boa higiene bucal, escovando os dentes sempre após as refeições e usando o fio dental regularmente.

Não deixe de visitar o dentista periodicamente para que esse profissional faça um check-up completo de sua saúde bucal. Além disso, é importante fazer a profilaxia pelo menos uma vez ao ano, pois esse procedimento remove a placa bacteriana e o tártaro, que são os principais causadores das doenças periodontais.

Por que se consultar com profissional especializado?

Você já sabe que se consultar frequentemente com o dentista é um cuidado essencial para manter a saúde e evitar complicações na boca e em outros órgãos, mas por que ser atendido por um especialista em periodontite? Para responder à questão, é preciso entender que o Periodontista está capacitado para fazer o diagnóstico e tratamento de complicações no tecido de suporte dental (gengiva, ligamento periodontal e osso alveolar).

Dessa forma, o especialista consegue verificar o histórico de saúde do paciente e fazer um exame minucioso da sua estrutura dentária, observando o grau de infecção no tecido gengival. Se esse for o caso, o cirurgião-dentista deve indicar o tratamento mais adequado, capaz de reabilitar a função e a estética bucal da pessoa.

Pessoas com periodontite controlada podem realizar
procedimentos estéticos ?

É muito importante para sua saúde o controle da doença assim como para sua função e estética que somente com esse devido controle o up no sorriso com trata mentos de clareamentos e estéticas cerâmicas serão permitidos.

Responsável Técnico : Eduardo Castro – CRO 30558 RJ